domingo, 11 de janeiro de 2009

O QUE É E O QUE NÃO É APOSTASIA V

Lv. 10: 1 e 2 - "E os filhos de Arão, Nadabe e Abiú, tomaram cada um o seu incensário e puseram neles fogo, e colocaram incenso sobre eles, e ofereceram fogo estranho perante o Senhor, o que não lhes ordenara. Entã saiu fogo de diante do Senhor e os consumiu; e morreram perante o Senhor." Um dos aspectos mais relevantes na questão da apostasia é fazer o que Deus não manda. Estes dois jovens filhos de Arão, irmão de Moisés, por razões que as Escrituras não registram, resolveram tomar uma atitude religiosa para qual não haviam sido ordenados. Tomaram os seus incensários e meteram neles fogo e incenso e foram apresentar fogo estranho perante o altar de Deus. É fundamental perceber, que, na aparência, não parecia uma atitude reprovável. Afinal eles poderiam estar querendo agradar ao Senhor; poderiam estar preocupados em oferecer o seu melhor a Deus; poderiam querer demonstrar serviço e disposição para servir ao Senhor! Não é assim que em muitas igrejas os "crentes" são incentivados? Entretanto, resta saber se Deus está requerendo do homem que se ofereça a Ele alguma coisa, algum sacrifício, algum esforço, alguma servidão.
Jr. 23:21 - "Não mandei esses profetas, contudo eles foram correndo; não lhes falei, contudo eles profetizaram." Destes profetas do esforço próprio a igreja moderna está repeleta. Eles são apressados em falar em nome do Senhor; se esmeram em apresentar um Jesus água-com-açúcar que não atrai o pecador à cruz, mas antes lhe oferece uma vida maravilhosa sem retirar-lhe o pecado. Estes apóstatas se enquadram na categoria do que Deus fala em Jr. 23:25 - "Até quando sucederá isso no coração dos profetas que profetizam mentiras, e que só profetizam do engano do seu coração?" Esta é a questão fundamental, o homem com sua natureza pecaminosa iludido por regras, normas e preceitos religiosos imagina em seu coração possuído por uma alma em rebelião contra Deus, e chama estas imaginações de revelações divinas. Entretanto, o próprio Deus afirma o que pensa deles em Jr. 23:32 - "Eis que eu sou contra os que profetizam sonhos mentirosos, diz o Senhor, e os contam, e fazem errar o meu povo com as suas mentiras e com as suas leviandades; pois eu não os enviei, nem lhes dei ordem; e não trouxeram proveito algum a este povo, diz o Senhor."
Deus afirma que o profeta que tiver um sonho, conte-o apenas como sonho. Não invente que Deus tem um sonho. Até porque, as Escrituras afirmam que Deus não dorme, como, pois, poderia ter sonhos? A orientação de Deus é a seguinte: "Portanto, eis que eu sou contra os profetas, diz o Senhor, que furtam as minhas palavras, cada um ao seu próximo. Eis que eu sou contra os profetas, diz o Senhor, que usam de sua própria linguagem, e dizem: ele disse." Jr. 23: 30 e 31.
Então, é apostasia furtar a Palavra de Deus afirmando o que ela não afirma. É apostasia usar de subterfúfios por meio de elaboração de discursos com linguagem humanista para afirmar o que Deus não disse. As Escrituras sagradas se bastam a si mesmas, porque são a viva palavra do Deus vivo.
É apostasia afastar-se do que a Palavra de Deus ensina, seja por torpe ganância, seja por boas intenções, seja por ignorância, seja por incredulidade.
Neste sentido há nos dias atuais muitos falsos profetas, missionários, líderes, pastores, evangelistas e pregadores apresentando fogo estranho sobre o altar de Deus. Entretanto, é da exclusiva competência d'Ele julgá-los.

Um comentário:

Anônimo disse...

o que eu estava procurando, obrigado