sábado, 29 de outubro de 2011

ESCATOLOGIA XVI


Is. 46: 9 e 10 - "Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade; que eu sou Deus, e não há outro; eu sou Deus, e não há outro semelhante a mim; que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: o meu conselho subsistirá, e farei toda a minha vontade."
Há determinados assuntos, que, a despeito de serem estritamente bíblicos, os religiosos os tomam para si, os interpretam e os transformam em tabus, crendices e práticas próprias. Para eles não importa o que as Escrituras dizem, irão invariavelmente lê-los conforme as suas mentes desejam. Alguns são capazes dos maiores malabarismos para fazer o texto sacro coincidir com o que creem. Isto inclui até mesmo a tradução dos originais, passando por cima da língua em que foram escritos. Cada tradutor traduz com base no seu sistema de crença, e não com base na fidelidade do texto. Por esta razão é que há inumeráveis versões da Bíblia. Caso os religiosos tomassem as Escrituras, de fato, como Palavra de Deus, e não como manual de religião, haveria uma única tradução sem erros.
No tocante à profecia como processo revelatório e originado em Deus, não é diferente. Cada religião, seita e crendice tenta forçar as suas exegeses para aquilo que defendem. Por isto há tantas correntes de interpretação, sendo algumas medíocres, tanto em sua extensão, como em seu conteúdo e sentido. Ora, as Escrituras afirmam solenemente que há um só Deus, um só Senhor, um só batismo e uma só fé. Isto põe termo a estas diversas e diferenciadas correntes de pensamentos.
Sabe-se que a profecia de Ezequiel, notadamente nos capítulos 38 e 39 faz referência ao confronto das forças comandadas pelo Anticristo contra todas as resistências ao seu governo mundial, bem como a luta das forças humanas contra Israel. Este é o que as Escrituras chama do tempo da provação de Jacó, e da revelação da soberania de Deus sobre povos e nações. Israel será absolutamente cercado por todos os lados e se achará totalmente isolado, sem ajuda e sem apoio de qualquer poder terreno. É deste contexto que se manifestará o Cristo, dando a prova final aos judeus do poder da promessa e da veracidade das profecias. Será um tempo de muita angústia, engano e traições. Ao que parece o cenário mundial atual converge rapidamente para esta realidade.

Ez. 38 - "
Veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: filho do homem, dirige o teu rosto para Gogue, terra de Magogue, príncipe e chefe de Meseque e Tubal, e profetiza contra ele, e dize: Assim diz o Senhor Deus: eis que eu sou contra ti, ó Gogue, príncipe e chefe de Meseque e Tubal; e te farei voltar, e porei anzóis nos teus queixos, e te levarei a ti, com todo o teu exército, cavalos e cavaleiros, todos eles vestidos de armadura completa, uma grande companhia, com pavês e com escudo, manejando todos a espada; Pérsia, Cuche, e os de Pute com eles, todos com escudo e capacete; Gomer, e todas as suas tropas; a casa de Togarma no extremo norte, e todas as suas tropas; sim, muitos povos contigo. Prepara-te, sim, dispõe-te, tu e todas as tuas companhias que se reuniram a ti, e serve-lhes tu de guarda. Depois de muitos dias serás visitado. Nos últimos anos virás à terra que é restaurada da guerra, e onde foi o povo congregado dentre muitos povos aos montes de Israel, que haviam estado desertos por longo tempo; mas aquela terra foi tirada dentre os povos, e todos os seus moradores estão agora seguros. Então subirás, virás como uma tempestade, far-te-ás como uma nuvem para cobrir a terra, tu e todas as tuas tropas, e muitos povos contigo. Assim diz o Senhor Deus: acontecerá naquele dia que terás altivos projetos no teu coração, e maquinarás um mau desígnio. E dirás: subirei contra a terra das aldeias não muradas; irei contra os que estão em repouso, que habitam seguros, habitando todos eles sem muro, e sem ferrolho nem portas; a fim de tomares o despojo, e de arrebatares a presa, e tornares a tua mão contra os lugares desertos que agora se acham habitados, e contra o povo que foi congregado dentre as nações, o qual adquiriu gado e bens, e habita no meio da terra. Sabá, e Dedã, e os mercadores de Társis, com todos os seus leões novos, te dirão: vens tu para tomar o despojo? Ajuntaste o teu bando para arrebatar a presa, para levar a prata e o ouro, para tomar o gado e os bens, para saquear grande despojo? Portanto, profetiza, ó filho do homem, e dize a Gogue: assim diz o Senhor Deus: acaso naquele dia, quando o meu povo Israel habitar seguro, não o saberás tu? Virás, pois, do teu lugar, do extremo norte, tu e muitos povos contigo, montados todos a cavalo, uma grande companhia e um exército numeroso; e subirás contra o meu povo Israel, como uma nuvem, para cobrir a terra. Nos últimos dias hei de trazer-te contra a minha terra, para que as nações me conheçam a mim, quando eu tiver vindicado a minha santidade em ti, ó Gogue, diante dos seus olhos. Assim diz o Senhor Deus: Não és tu aquele de quem eu disse nos dias antigos, por intermédio de meus servos, os profetas de Israel, os quais naqueles dias profetizaram largos anos, que te traria contra eles? Naquele dia, porém, quando vier Gogue contra a terra de Israel, diz o Senhor Deus, a minha indignação subirá às minhas narinas. Pois no meu zelo, no ardor da minha ira falei: certamente naquele dia haverá um grande tremor na terra de Israel; de tal sorte que tremerão diante da minha face os peixes do mar, as aves do céu, os animais do campo, e todos os répteis que se arrastam sobre a terra, bem como todos os homens que estão sobre a face da terra; e os montes serão deitados abaixo, e os precipícios se desfarão, e todos os muros desabarão por terra. E chamarei contra ele a espada sobre todos os meus montes, diz o Senhor Deus; a espada de cada um se voltará contra seu irmão. Contenderei com ele também por meio da peste e do sangue; farei chover sobre ele e as suas tropas, e sobre os muitos povos que estão com ele, uma chuva inundante, grandes pedras de saraiva, fogo e enxofre. Assim eu me engrandecerei e me santificarei, e me darei a conhecer aos olhos de muitas nações; e saberão que eu sou o Senhor
."

O texto fala por si mesmo, entretanto, há necessidade de esclarecer alguns termos e significados para o efeito de contextualização. O profeta descreveu a sua visão de acordo com o conhecimento de povos e lugares do seu tempo. Porém, todos estes povos e lugares são perfeitamente contemporâneos.
  1. Magog, Tubal e Meseque são os descendentes de Jafé, filho de Noé, correspondem, respectivamente a:
  • Magog - é Mogul ou Mongólia, referindo-se aos povos de origem mongólica. A palavra 'Magog' provém de 'Mãntu' que significa terra ou região. Este era o nome antigo de todo o território ocupado pela Rússia, Mongólia e Europa Oriental. Neste sentido é uma referência à região, como também, ao povo que nela habita.
  • Tubal - é Tobolski nome de um povo primitivo que habitou desde a Sibéria até a região próxima ao Cáucaso. Corresponde hoje a diversos povos siberianos, tais como os chechenos e outros. É também uma referência ao nome da antiga capital da Sibéria chamada Tobolski, Tiberani, ou Tuberani.
  • Meseque - é Mosquis ou Moscovis que é o nome de um antigo povo que veio a dar origem ao nome da cidade de Moscou, a capital da Rússia ou Roshia.
2. Gog - significa trevas, cabeça, ou imperador. A significação mais adequada no texto ezequeliano é 'cabeça', 'líder' ou 'imperador' com sentido de comandante ou líder mundial de grande influência.
3. Rosh significa urso, Rússia, ou chefe com sentido de líder maior ou comandante em uma guerra. Esta mesma palavra em outros contextos pode ter significação diferente do que tem neste texto de Ezequiel. Aqui significa um país ou uma etnia que comandará uma batalha. É uma federação de povos sob o comando de um povo ou país.
4. Gomer antigo povo que deu origem aos Alemães, Poloneses, Tchecos e Eslovenos que são povos celtas e germanos.
5. Togarma é o nome dos povos primitivos que deram origem ao que é hoje a Armênia.
6. Cuxe ou Cuche povo cuxita descendente de Cão, filho de Noé, que deu origem ao que é hoje a Etiópia.
7. Pute povo primitivo e também descendente de Cão, e deu origem a Líbia e a Argélia ou Ludim.
8. Persas povos indo-europeus que deram origem ao atual Irã e outros povos.
Alguns outros aspectos desta invasão comandada por Rosh serão ainda levantado em outro estudo.
Gloria in excelsis Deo!

Nenhum comentário: