sábado, 15 de outubro de 2011

ESCATOLOGIA XI


Is. 46: 9 e 10 - "Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade; que eu sou Deus, e não há outro; eu sou Deus, e não há outro semelhante a mim; que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: o meu conselho subsistirá, e farei toda a minha vontade."
Na atual conjuntura do cristianismo nominal, as pessoas se ocupam basicamente da profecia no sentido de adivinhação do futuro. Estão envolvidas em um sistema de crenças que apenas menciona o nome de Deus, de Jesus, do Espírito Santo, e citam as Escrituras a fim de tornar legítimas as suas ações e de autorizá-las perante a opinião pública. Querem aproximar e agradar a Deus por meio de uma ética estritamente situacional, a fim de atingir os seus objetivos. Isto é confirmado por Cristo em Mt. 15:8 - "Este povo honra-me com os lábios; o seu coração, porém, está longe de mim." O Mestre citou um texto do profeta Isaías, e isto indica que tal comportamento é uma questão de princípio para o homem natural em todos os tempos. Entretanto, sabe-se que, na conformidade do texto sagrado, a Deus só se agrada pela fé. Oferecer culto religioso a Deus é comparado ao homem que, após cair na latrina e sair de lá todo fétido oferece pedaços de pão aos companheiros. Não é a oferta do pão que está em questão, mas as condições higiênicas do ofertante.
Não é apenas a negação verbal ou relacional de Deus que é ateísmo. Hoje, há mais ateus dentro de igrejas institucionais, que fora delas. Isto porque ateu é aquele que nega a Deus, e tal negação não é apenas por palavras, mas muito mais por natureza, sendo ambos oriundos do estado pecaminoso inato.Há inumeráveis ateus religiosos. Todavia, o sobrenatural sempre exerceu imenso fascínio sobre o homem desde os tempos mais remotos. Por isso, o grande interesse por profecias no sentido de vaticínios, e não no sentido de ensino sobre a eleição da graça conforme Rm. 11:5 - "Assim, pois, também no tempo presente ficou um remanescente segundo a eleição da graça."
Na continuidade do estudo das 'setenta semanas do profeta Daniel', resta levantar alguns fatos da última semana, ou da septuagésima semana. Entre a sexagésima nona e a septuagésima semana há uma lacuna de tempo que é o período da graça para que seja formada a Igreja de Cristo, e para que ocorra a pregação do evangelho a toda criatura. Estamos quase no final deste período se considerarmos os sinais dados por Cristo.
Dn. 9:27 - "E ele fará um pacto firme com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador; até que a destruição que está determinada, a qual será derramada sobre o assolador." O texto se refere ao príncipe do povo que viria sobre Jerusalém, a saber, os romanos que no ano 70 d.C. destruíram Jerusalém. Fato este já consumado após a morte do Príncipe, o Ungido que é Cristo. Porém, o príncipe que fará esta aliança firme com muitos por uma semana é o Anticristo, ou a Besta descrito no Apocalipse. Esta semana mencionada é a 70ª semana da profecia de Daniel, e, neste período de sete anos será montado um governo mundial que se acha em curso na atualidade por meio dos processos da denominada globalização. Há neste momento da história inumeráveis forças a serviço de Satanás. A Nova Ordem Mundial é a forma aceitável deste processo, pois envolve o homem no engodo do progresso, dos avanços científicos e de uma sociedade justa e igualitária. Dentre os principais braços deste processo estão os Iluminati, o Skull and Bones, a Maçonaria, a Ordem Rosa Cruz, Clube de Roma, Grupo Bilderberg, Comissão Trilateral, I.R. para Assuntos Internacionais, o Marxismo, cultos espiritistas e outros.
Nos três anos e meio da última ou da septuagésima semana da profecia, o Anticristo, ou a Besta fará grandes coisas e haverá muita dor e sofrimento para os que forem convertidos a Cristo naquele tempo conforme Dn. 7: 24 e 25 - "Quanto aos dez chifres, daquele mesmo reino se levantarão dez reis; e depois deles se levantará outro, o qual será diferente dos primeiros, e abaterá a três reis. Proferirá palavras contra o Altíssimo, e consumirá os santos do Altíssimo; cuidará em mudar os tempos e a lei; os santos lhe serão entregues na mão por um tempo, e tempos, e metade de um tempo." Chifres no texto veterotestamentário sempre indica poder e força. Os dez chifres que Daniel viu em sua visão representam dez líderes ou governantes de dez países, porém um se levantará em seguida e dominará os demais, tomando o poder de três governantes que provavelmente não quererão se submeter a ele. O comportamento deste líder é diferente, bem como as suas intenções também. Cuidará em fazer grandes mudanças, dirá coisas infames contra Deus, perseguirá os cristãos, alterará o calendário, e fará grandes alterações nas leis, que, por este tempo já estarão totalmente internacionalizadas. Entretanto, o versículo fala que os santos, a saber, os eleitos e regenerados que ainda estiverem na Terra, lhe serão entregues por um tempo, tempos e metade de um tempo. Estas expressões significam: "um ano, dois anos e meio ano." Serão tempos muito angustiosos para que não for engajado no sistema.
Ele perseguirá os eleitos por 42 meses que são exatamente 3,5 anos ou a metade de uma semana conforme o sentido de semana como um 'set' de anos. Ap. 11: 2 e 3 - "Foi-me dada uma cana semelhante a uma vara; e foi-me dito: levanta-te, mede o santuário de Deus, e o altar, e os que nele adoram. Mas deixa o átrio que está fora do santuário, e não o meças; porque foi dado aos gentios; e eles pisarão a cidade santa por quarenta e dois meses." Na visão de João, na ilha de Patmos, ele viu um anjo recebendo a ordem para medir o templo em Jerusalém. Isto indica que o templo de Salomão será reerguido no tempo do fim. É verdade que a base do antigo templo está no lado árabe de Jerusalém, mas também é verdade que os judeus já possuem todo o material para a reconstrução do templo. Veja que o texto diz que os gentios, isto é, povos não judeus invadirão Jerusalém, pisarão o pátio externo por 42 meses, ou seja, por 3,5 anos, ou a metade da última semana de anos. Ou ainda, tempo, tempos e metade de um tempo.
Ap. 12:6 - "E a mulher fugiu para o deserto, onde já tinha lugar preparado por Deus, para que ali fosse alimentada durante mil duzentos e sessenta dias." Estes 1.260 dias correspondem à primeira metade da septuagésima semana da profecia de Daniel. Quando haverá grande perseguição à Igreja, simbolizada pela mulher, porém esta será arrebatada para não passar pela grande tribulação.
Gloria in exclesis Deo!

Nenhum comentário: