sexta-feira, 20 de julho de 2012

PROFUNDA DEI ET ALTITUDINES SATANAE II

Mt. 13:35 - "...para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta: Abrirei em parábolas a minha boca; publicarei coisas ocultas desde a fundação do mundo."
I Co. 4:5 - "Portanto nada julgueis antes do tempo, até que venha o Senhor, o qual não só trará à luz as coisas ocultas das trevas, mas também manifestará os desígnios dos corações."
Já foi colocado, que, tanto Deus, como Satanás têm suas profundezas. Entretanto, há grande diferença entre as duas categorias de profundezas: as profundezas de Deus são os mistérios guardados nos séculos acerca da solução definitiva e final sobre o pecado; as profundezas de Satanás são mistérios inoculados na natureza humana decaída a fim de manter o pecado. As profundezas de Deus se revelam pelo Espírito Santo aos que foram conhecidos de antemão, predestinados, chamados, justificados e glorificados em Cristo. As profundezas de Satanás são mistérios esotéricos incutidos  desde o Éden, cultivados ao longos das eras e mantidos no coração dos filhos da desobediência conforme Ef. 5:6 e Cl. 3:6.
Mt. 13: 10 a 13 - "E chegando-se a ele os discípulos, perguntaram-lhe: por que lhes falas por parábolas? Respondeu-lhes Jesus: porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado; pois ao que tem, dar-se-lhe-á, e terá em abundância; mas ao que não tem, até aquilo que tem lhe será tirado. Por isso lhes falo por parábolas; porque eles, vendo, não vêem; e ouvindo, não ouvem nem entendem." Este texto mostra claramente que a uns é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, a saber, as profundezas de Deus, mas a outros não é dado o mesmo conhecimento. Esta é a palavra do próprio Jesus, mostrando que a salvação não é universal como pretendem os espiritualistas. Ora, sendo Deus soberano, pode fazer o que lhe apraz e da forma que lhe aprouver.
Nesta instância torna-se necessária a definição de alguns conceitos para o efeito de compreensão destes assuntos sobre as profundezas de Deus e de Satanás a partir deste artigo e nos seguintes. 
  • Ocultismo - é a crença na influência ou  no poder de seres sobrenaturais ou supranaturais sobre pessoas e coisas visíveis e reais.
  • Exotérico - ensino ou doutrina passível de ser ministrado a todas as pessoas, transmitido abertamente, comum, vulgar ou trivial.
  • Esotérico - ensino ou doutrina profunda ministrada apenas às pessoas predeterminadas ou qualificadas para recebê-lo. Destina-se a círculos restritos e fechados de ouvintes. É uma ciência, uma doutrina ou práticas fundamentadas em conhecimentos sobrenaturais.
  • Gnose - em sentido amplo é conhecimento, ciência e sabedoria. No sentido restrito é conhecimento esotérico da verdade espiritual, combinando mística, sincretismo religioso e especulação filosófica, que diversas seitas dos primeiros séculos da era cristã, consideradas heréticas pela Igreja, acreditavam ser essencial à salvação da alma.
  • Herméticorelativo a Hermes Trismegisto um 'deus' híbrido da mitologia grega que englobava a figura do 'deus' egípcio Thoth e o 'deus' grego Hermes. Hermes Trimegisto significa "Hermes Três Vezes Grande." Relaciona-se às ciências ocultas e que é considerado totalmente fechado e difícil de entender ou interpretar.
O casal ancestral - Adão e Eva - foram feitos por Deus. Adão a partir do pó da terra, por isto o seu nome deriva de 'Adamah', ou seja, terra vermelha. A palavra homem originária do latim, provém de 'húmus', ou seja, terra podre, barro molhado. Eva fora feita a partir do corpo de Adão e significa "mãe de todos os viventes". Quando Deus decidiu formar o homem se propôs fazê-lo à sua imagem e à sua semelhança conforme Gn. 1:26 - "E disse Deus: façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança." Assim, o homem seria uma espécie de semi-deus na Terra e seria aperfeiçoado por meio de Cristo até ser a imagem e a semelhança plena d'Ele. Todavia, quando Deus, de fato, fez o homem, percebe-se que Ele apenas o fez conforme a sua imagem e não conforme à sua imagem e semelhança como propusera anteriormente conforme Gn. 1:27 - "Criou, pois, Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou." A semelhança  divina seria formada no homem por meio da árvore da vida que é, em suma, o próprio Cristo. Todavia, antes de o homem experimentar tal semelhança foi corrompido e desligado da comunhão com Deus conforme Gn. 2: 9 e 17 - "E o Senhor Deus fez brotar da terra toda qualidade de árvores agradáveis à vista e boas para comida, bem como a árvore da vida no meio do jardim, e a árvore do conhecimento do bem e do mal. Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dessa não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás." Assim, o primeiro homem possuía a capacidade de escolher entre pecar e não pecar. O decreto eterno de Deus foi "certamente morrerás". Entretanto, Satanás apareceu em cena incorporado numa serpente, que, segundo relatos babilônicos antigos andava sobre duas patas, possuía asas e era reluzente. Tal serpente serviu de instrumento a Satanás propondo: "E esta disse à mulher: é assim que Deus disse: não comereis de toda árvore do jardim?" Ao que respondeu a mulher: "do fruto das árvores do jardim podemos comer, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais." Satanás materializado na serpente respondeu: "certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que comerdes desse fruto, vossos olhos se abrirão, e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal." Primeiramente, Satanás induziu a mulher ao erro ao fazer uma afirmação em forma de pergunta, secundariamente a mulher parecia não ter a verdadeira informação, respondendo de modo confuso, pois a proibição não era relacionada à árvore que estava no meio do jardim, mas à árvore do conhecimento do bem e do mal. Finalmente, Satanás desqualificou o decreto de Deus, dizendo que a desobediência não levaria à morte e que Deus estaria sonegando algo muito bom apenas para Ele. Estava armada a cilada, pois é este o significado do nome Satan em língua hebraica - aquele que arma ciladas. Desta forma a mulher tomou, comeu e deu ao seu marido o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. Isto representou o pecado original, ou seja, a incredulidade no que diz a Palavra de Deus. Cristo confirma isto em Jo. 16:9.
Muitos ao longo da história criaram histórias mirabolantes e absurdas sobre este relato do Gênesis, outros desacreditaram-no, reputando-o à categoria de mito ou de uma lenda surrealista. Entretanto, esta é uma questão de fé e não de razão. Há grandes evidências com base nas pesquisas genéticas atuais sobre o mtDNA, ou seja, DNA mitocondrial, apontando para a existência de uma Eva Mitocondrial e de um Adão Cromossomial-Y, ambos ancestrais únicos da humanidade atual.
Sola Gratia!

Nenhum comentário: