domingo, 15 de julho de 2012

A DIFERENÇA ENTRE OS DONS ESPIRITUAIS E AS HABILIDADES ALMÁTICAS IX

Mc. 16:15 a 20 - "E disse-lhes: indo por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. E estes sinais acompanharão aos que crerem: em meu nome expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão em serpentes; e se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e estes serão curados. Ora, o Senhor, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu, e assentou-se à direita de Deus. Eles, pois, saindo, pregaram por toda parte, cooperando com eles o Senhor, e confirmando a palavra com os sinais que os acompanhavam."
Este artigo aborda o penúltimo dos dons espirituais enumerados pelo apóstolo Paulo: a operação de milagres. Os milagres são uma realidade esplendente, porém mal compreendida em toda a sua significação bíblica. Não basta citar fatos bíblicos que atestam os milagres e sair por aí tentando reproduzi-los. Em maio de 2012 um pregador pentecostal norte-americano, Mack Wolford, morreu aos 44 anos picado por uma cascavel, a qual, exibia em seus "cultos" como evidência de fé. O pastor Wolford acreditava que a Bíblia exige que os cristãos tenha de lidar com serpentes venenosas para testar sua fé em Deus, e permanecer firmes em sua crença de que não serão picados ou, que, sendo serão curados.  O pai de Mack também morreu picado por uma serpente peçonhenta quando ele tinha 15 anos. O tal pregador tomou o texto de Marcos 16 ao pé da letra como modelo de fé. Entretanto, o texto é claríssimo, tais sinais acompanhariam os eleitos e regenerados, não fala dos religiosos, das seitas, das crendices. Este tem sido o pior equívoco na história da igreja nominal: reivindicar filiação divina e poder, apenas com base em religião exterior, denominações religiosas, batismos, rituais, regras, preceitos e normas humanas. No ensino bíblico a ação espiritual sempre e invariavelmente parte de Deus e não do homem, pois este acha-se morto espiritualmente conforme Ef. 2:1 - "Ele vos vivificou, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados..." 
Um milagre se define, comumente, por uma alteração dos fenômenos naturais por meio da intervenção divina. Um milagre é, obrigatoriamente, um fenômeno sobrenatural, visto que Deus estabeleceu a ordem natural e seus fenômenos com leis fixas. O verdadeiro cristianismo, a saber, aquele que as Escrituras apresentam independentemente das ilações, conjecturas e injunções humanas, é essencialmente sobrenatural. Todo o processo de novo nascimento é sobrenatural e providenciado ao pecador antes mesmo do pecado e da existência do próprio mundo consoante Rm. 9:11 - "...pois não tendo os gêmeos ainda nascido, nem tendo praticado bem ou mal, para que o propósito de Deus segundo a eleição permanecesse firme, não por causa das obras, mas por aquele que chama..." Deus havia escolhido e amado a Jacó, antes mesmo que este e seu irmão Esaú houvesse nascido e praticado qualquer ato bom ou ruim. Obviamente, que, tais afirmações bíblicas são incompreensíveis e, até mesmo, inaceitáveis aos religiosos e homens naturais. Mas, aos nascidos do alto é perfeitamente crível, pois eles mesmos são o resultado do processo miraculoso da ação monérgica de Deus. O maior milagre já operado no mundo foi Cristo incluindo os pecadores eleitos em sua morte, para, na sua ressurreição, reconciliá-los novamente a Deus.
Os milagres são partes essenciais da Igreja verdadeira, porque sem eles o evangelho ficaria incompleto conforme Hb. 2:4 - "...testificando Deus juntamente com eles, por sinais e prodígios, e por múltiplos milagres e dons do Espírito Santo, distribuídos segundo a sua vontade." Assim, os milagres são dons espirituais, portanto, sobrenaturais. Não resultam de méritos ou de justiça própria de quem quer que seja. É um testemunho do próprio Deus ao mundo incrédulo e aos nascidos do alto para que se firmem e confirmem a verdade do evangelho de Cristo. Tal dom, tanto quanto os demais, são outorgados por Deus segundo a Sua vontade. Não é segundo os desejos e a arrogância dos homens que fazem comércio daquilo que é santo e sobrenatural.
Vê-se pelo texto de abertura, que, os milagres acompanham os que creem. Não são os eleitos e regenerados que os acompanham e os perseguem para benefício próprio. É algo conferido pelo Espírito Santo de Deus aos que Ele quer, como quer, onde quer e quando quer. Pode acontecer uma única vez, ou tantas quantas forem as vezes as quais Ele assim o determinar. Isto não torna ninguém absolutamente melhor que qualquer outra pessoa. Entretanto, torna as Escrituras fiéis e verdadeiras, independentemente de prevalecer no mundo a incredulidade. Vê-se ainda, que, os discípulos fizeram como receberam do Mestre: saíram pregando, indo por todo o mundo. O Espírito de Deus cooperava com eles, e não eles com o Espírito Santo como muitos religiosos enganados pregam por aí. Na medida em que, iam e anunciavam, o Senhor Jesus, o Cristo cooperava com eles e fazia os milagres acontecer sobrenaturalmente. 
Sola Fidei!

Nenhum comentário: