domingo, 20 de março de 2011

O PECADO, OS PECADOS E O PECADOR I

Rm. 5:12 - "Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porquanto todos pecaram."
O corolário da terminologia religiosa traz muitas palavras, termos, jargões, e clichês repetidos e reproduzidos desde o início da fé cristã. Em muitos casos tais discursos ou teses nada têm a ver com a verdade pura do evangelho. São ideias e concepções puramente dogmáticas seja de grupos, pessoas, ou denominações que se dizem cristãs. Por conta desta triste realidade muitas pessoas vivem na completa cegueira espiritual, praticando sua religião puramente humanista. Outros, porém, preferem se distanciar de tudo o que tem associação com o cristianismo histórico. É mesmo desanimador ver a grande distância entre o que as Escrituras ensinam e o que praticam alguns cristãos nominais. Chegou-se a um ponto em que muitas pessoas se sentem envergonhadas por serem identificadas com o cristianismo. Todavia, nem os que se auto-denominam cristãos têm o direito de dizer o que bem entendem sobre a fé cristã, nem os que se envergonham da fé evangélica têm o direito de negá-la por conta dos maus exemplos. No primeiro caso, porque não têm conhecimento espiritual sobre o que é de fato a fé genuína; no segundo caso, porque ninguém é digno por si mesmo, a ponto de envergonhar-se do Cristo e da sua mensagem. O fato de haver erros humanos, não anula a verdade do evangelho, pois ele nada tem a ver com o falseamento da verdade produzido pelo homem decaído.
Há na atualidade um enorme esforço para declarar o homem um ser justo, bondoso, capaz de produzir um mundo melhor, mais equilibrado, mais inclusivo, mais igualitário com base apenas no humanismo. Prevalecem no mundo, os sistemas os quais buscam recompensar os desníveis socioeconômicos com programas ou políticas afirmativas. O malgrado marximo tenta agora se apoderar da dinâmica capitalista, dizendo que o capitalismo pode ser mais justo, sem necessariamente, haver uma revolução sangrenta para implantar o socialismo. É a conquista do poder pelas massas e seus salvadores da raça humana. Isto implica em que o homem está procurando salvar-se a si mesmo com base no que concebe como o que é justo aos seus olhos. Isto elimina a justiça da cruz para aniquilação do pecado, do tratamento dos pecados por Cristo, para redenção plena do pecador. A proposta humanista nada mais é do que tentar produzir o paraíso na Terra sem a participação de Cristo crucificado no processo, porque julgam que o cristianismo falhou em sua proposta original e que ele não passou de uma fantasia de pessoas ignorantes. Neste sentido o Diabo está tendo grandes avanços e enorme sucesso com os seus filhos, pois o objetivo dele é exatamente o de exaltar o homem com a natureza pecaminosa interiorizada. Contrariamente, a proposta de Cristo é a de humilhar o homem portador da natureza pecaminosa, para salvá-lo de si mesmo e depois reconstruir um mundo perfeito, justo e igualitário habitado por novas criaturas à imagem e à semelhança de Deus.
Este processo de melhorar o homem com o pecado interiorizado, dando-lhe poderes, prazeres, progressos, conhecimento intelectual e científico é patrocinado pelo Diabo. Ele quer produzir um reino para si com os homens fieis e obedientes a ele por causa da natureza por ele mesmo inoculada neles conforme Gn. 3:4 e 5 - "Disse a serpente à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que comerdes desse fruto, vossos olhos se abrirão, e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal." A serpente do Éden era um animal admirável e andava sobre duas patas, também era um ser alado e reluzente. Ela foi incorporada por Satanás para que ele pudesse se expressar audível e visivelmente à mulher e pudesse dialogar com ela. Satanás contradisse a palavra de Deus que afirmava que se o homem comesse daquele fruto morreria. Ele usa de uma negação para induzir no homem a ideia de que estava sendo passado para trás por Deus. Nisto gerou-se a incredulidade na palavra de Deus, mas gerou a fé na palavra do Diabo. Este foi então o pecado que fez o homem cair, morrer ou ser desligado de Deus. Satanás mostrou falsamente ao homem a possibilidade de ser como um deus, porque as palavras hebraicas são [yEvèdOy £yihÈl'EÐk], ou seja, [sereis como deuses], tendo pleno conhecimento do bem e do mal e com a capacidade de estabelecer juízos. É este princípio que rege o homem até hoje, conforme o texto que abre este artigo.
Sola Scriptura!

Nenhum comentário: