segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

ESCATOLOGIA LIV

I Tm. 4: 1 e 2 - "Mas o Espírito expressamente diz que em tempos posteriores alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios, pela hipocrisia de homens que falam mentiras e têm a sua própria consciência cauterizada..."
Não há dúvidas que estes tempos já chegaram, pois a maioria dos religiosos está, de fato, virando as costas à verdade. Hoje dão-se ouvidos a qualquer manifestação sobrenatural sem consultar a sua origem, e as Escrituras. O engano é aquilo que mais se aproxima da verdade, porém não é a verdade. As denominadas doutrinas de demônios correspondem a tudo o que não está fundamentado na "Rocha Eterna". Tudo o que coloca o foco no homem é enganoso e enganador, porque "enganoso é o coração mais do que todas as coisas e desesperadamente corrupto..." 
É fundamental verificar no texto, que é o Espírito Santo quem revela tais verdades acerca da mentira religigiosa. Estes tempos posteriores é uma referência aos tempos finais deste ciclo da história humana. Apostatar-se é afastar-se de alguém ou de alguma coisa, ou pessoa. Verifica-se que os "alguns" irão se afastar da fé, mas não da religião, ou mesmo, da Igreja. Os espíritos enganadores, obviamente, são espíritos de demônios, a saber, anjos caídos. Muitas das revelações, profecias, milagres, e maravilhas que as pessoas creditam a Deus são, na verdade, originadas destes espíritos, e dos poderes latentes da alma. Como são coisas reputadas como boas, imediatamente são atribuídas a Ele, quando na verdade são operadas pelo espírito do erro e do engano.
A cauterização da consciência é um processo típico dos tempos que transcorrem, pois as pessoas buscam uma religião de segunda mão. Por esta razão, suas mentes só recebem aquilo que lhes foi incutido por terceiros, os quais eles têm como verdadeiros mensageiros, ou enviados de Deus. São líderes inescrupulosos, ou bem intencionados, mas que não portam a verdade vinda do alto. A verdade não é uma mera concepção doutrinária, mas uma pessoa, a saber, Cristo.
Ap. 17: 7 a 18 - "Ao que o anjo me disse: por que te admiraste? Eu te direi o mistério da mulher, e da besta que a leva, a qual tem sete cabeças e dez chifres. A besta que viste era e já não é; todavia está para subir do abismo, e vai-se para a perdição; e os que habitam sobre a terra e cujos nomes não estão escritos no livro da vida desde a fundação do mundo se admirarão, quando virem a besta que era e já não é, e que tornará a vir. Aqui está a mente que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada; são também sete reis: cinco já caíram; um existe; e o outro ainda não é vindo; e quando vier, deve permanecer pouco tempo. A besta que era e já não é, é também o oitavo rei, e é dos sete, e vai-se para a perdição. Os dez chifres que viste são dez reis, os quais ainda não receberam o reino, mas receberão autoridade, como reis, por uma hora, juntamente com a besta. Estes têm um mesmo intento, e entregarão o seu poder e autoridade à besta. Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; vencerão também os que estão com ele, os chamados, e eleitos, e fiéis. Disse-me ainda: as águas que viste, onde se assenta a prostituta, são povos, multidões, nações e línguas. E os dez chifres que viste, e a besta, estes odiarão a prostituta e a tornarão desolada e nua, e comerão as suas carnes, e a queimarão no fogo. Porque Deus lhes pôs nos corações o executarem o intento dele, chegarem a um acordo, e entregarem à besta o seu reino, até que se cumpram as palavras de Deus. E a mulher que viste é a grande cidade que reina sobre os reis da Terra."
Agora o mensageiro celeste está explicando ao apóstolo João o significado de cada coisa na revelação sobre a falsa igreja, sobre os reinos, governos, e poderes que se unirão para combater Cristo. 
A Besta que carrega a mulher é um sistema sob o comando de um homem que, sofrerá algum golpe mortal, mas reviverá para impressionar os decaídos. Trata-se de um simulacro da morte e da ressurreição de Cristo. O objetivo é enganar os povos no sentido de apresentar-se como o Messias, ou o Salvador do mundo. Os adoradores da Besta são pessoas que não foram eleitas e predestinadas, pois os seus nomes não constam do Livro da do Cordeiro. Alguns imaginam que a tal besta seja um sistema baseado em um império que já existiu, mas que voltará a existir no tempo do fim.
As sete cabeças são sete montes sobre os quais está assentada, ou edificada uma cidade onde a falsa igreja tem a sua sede. Também os sete montes representam sete domínios, reinos, impérios, ou países. Cinco deles já deixaram de existir ao longo da história. Neste caso é uma alusão aos impérios do Egito, Assíria, Babilônia, Pérsia e Grécia. O Império Romano existiu no tempo do apóstolo João, mas o outro domínio ainda virá, pois é o império do Anticristo. Este domínio terá curta duração, pois corresponde a septuagésima semana da profecia de Daniel. Isto equivale a sete anos, porém ele terá domínio completo apenas por três anos e meio, quarenta e dois meses, ou mil duzentos e sessenta dias. 
O oitavo reino, ou domínio é o próprio reino espiritual de Satanás que se encarnará no Anticristo. Porém será destruído pela vinda gloriosa de Cristo pessoalmente. Satanás estará no controle de forças espirituais, mas dominando sobre o Império Romano renascido, e dividido em dez governos. Estes dez reinos terão curtíssima duração, porque o propósito deles é entregar todo o controle a Satanás. 
Será um tempo de muita turbulência, pois governos surgirão, e cairão a todo instante. As águas representam as nações, povos e tribos sob o fascínio do Falso Profeta, que é a Besta que subiu da Terra. Este sistema religioso enganará e causará muito interesse entre os povos por conta dos fenômenos que fará acontecer. Entretanto, no final o Anticristo que é o corpo físico de Satanás consumirá a falsa igreja, destruindo-a. Ele mesmo se apresentará como "deus" e exigirá adoração. É sabido que a tal mulher prostituta tem uma sede em uma cidade edificada sobre sete montes. A única cidade do mundo que é sede de um grande poder religioso e comercial, e que se acha construída sobre sete montes é Roma. Os montes são conhecidos como: Palatino, Aventino, Campidoglio, Quirinale, Viminale, Esquilino, e Celio.
Gloria in excelsis Deo!

Nenhum comentário: