quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

A FÉ É O FIRME FUNDAMENTO E A CERTEZA NO INVISÍVEL III

Hb. 11:1 - "Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem."
A fé não é demonstrável, porque não se situa na esfera do sensoreável. Isto implica que a fé se insere em outro domínio, a saber, o do sobrenatural. Assim é, porque ela exige que o homem confie sem duvidar daquilo que não vê e não toca. A fé é um fundamento firme, porém não pode ser tocado, é algo que é provado apenas ao que a recebe, porém invisível aos outros. Por estas razões é que o apóstolo Paulo ensina em II Ts. 3:2b - "... porque a fé não é de todos." Mesmo que algumas pessoas façam parte do roll de membros de uma igreja, seita ou comunidade, cumpra tudo o que lhes é exigido em termos de rituais, contribuições e obras de justiça própria, ainda assim, tais pessoas podem não ser objeto da fé autêntica. 
A alma é a sede das emoções, volições e desejos, portanto, o homem que não nasceu do alto, confunde as ações almáticas com a fé bíblica. Um impulso forte sobre algo ou alguém é apenas emocional. Uma impressão ou presságio sobre algo ou alguém pode ser apenas desejo bom ou ruim. Uma vontade incontrolável de fazer algo a favor ou contra alguém pode ser apenas volição da alma sequiosa por ser gratificada e reconhecida. Por esta razão, Jesus, o Cristo ensina que a diferença entre o joio e o trigo só é perceptível quando ambos estão maduros. A diferença se dá pelos frutos de ambos e não pela beleza e aparência exterior. O ensino é que para Deus o que conta é o invisível e verdadeiro e não as declarações da religião exterior.
Miles J. Stanford em seu opúsculo "Normas para o Crescimento Espiritual" afirma que a fé verdadeira repousa sobre fatos. É verídico, entretanto, os fatos exigidos são fatos bíblicos e não fatos circunstanciais e almáticos.  O primeiro fato bíblico é que a fé vem pelo ouvir conforme Rm. 10:17 - "Logo a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Cristo." Desta forma, fica evidente que este ouvir não é qualquer audição, pois milhões de pessoas ouvem pregações e mensagens por anos a fio, e nem por isso, creem à verdade. Tal ouvir é operado e operacionalizado pelo Espírito Santo. Sl. 40:6 - "Sacrifício e oferta não desejas; abriste-me os ouvidos; holocausto e oferta de expiação pelo pecado não reclamaste." Muitos religiosos são crentes incrédulos, exatamente, porque sua religião consiste em uma categoria de fé puramente almática depositada em circunstâncias. Oferecem sacrifícios de tolos aos domingos em uma igreja com base em declarações de fé, em tradição histórica, em tradição denominacional. Supõem que, o fato de ir a todos os cultos, "pagar" os dízimos e ofertas, exercer algum cargo na igreja representa sacrifício agradável a Deus. O segundo fato bíblico que agrada a Deus é a fé conforme Hb. 11:6a - "Ora, sem fé é impossível agradar a Deus." Portanto, se a fé não estiver fundamentada sobre fatos estritamente bíblicos, será apenas ilações, conjecturas, misticismo, especulação e presunção soberba da alma decaída. A mera afirmação que a sua fé está repousada em Jesus, o Cristo pode não significar nada diante de Deus, porque está repousada apenas na sua declaração e não em uma confissão bíblica.
A fé está na esfera daquelas realidades impossíveis ao homem, mas perfeitamente possível a Deus. Por esta razão é que ela não é uma virtude natural do homem, mas um dom sobrenatural. Aliás, foi justamente por não ter tido fé na Palavra de Deus que o primeiro Adão perdeu o resplendor da glória d'Ele. Deus disse: "... porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás." Satanás veio e fez uma outra proposta: "Disse a serpente à mulher: certamente não morrereis." Em qual das mensagens o homem creu? Na segunda, obviamente! Isto confirma o ensino de Cristo que o pecado é a incredulidade, a saber, a negação da fé conforme Jo. 16:9 - "... do pecado, porque não creem em mim." Desta forma os ancestrais comuns caíram, porque colocaram a fé sobre fatos visíveis, sensoreáveis e tangíveis. Foram induzidos a desejar e buscar a semelhança de Deus por meio de fatos humanos e não por meio de fatos fundamentados na Palavra de Deus conforme "... Porque Deus sabe que no dia em que comerdes desse fruto, vossos olhos se abrirão, e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal." Estes são os fatos sobre os quais Adão e Eva colocaram sua fé. Desejo de ser e ter o o mesmo poder de conhecimento e a capacidade de julgamento de Deus.
Sola Fide!

Nenhum comentário: