terça-feira, 26 de maio de 2015

O DIABO, VOSSO ADVERSÁRIO X

I Pd. 5: 8 a 11 - "Sede sóbrios, vigiai. O vosso adversário, o Diabo, anda em derredor, rugindo como leão, e procurando a quem possa tragar; ao qual resisti firmes na fé, sabendo que os mesmos sofrimentos estão se cumprindo entre os vossos irmãos no mundo. E o Deus de toda a graça, que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de haverdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, confirmar e fortalecer. A ele seja o domínio para todo o sempre. Amém."
É imprescindível que o Diabo seja visto, primeiramente, como enganador e não apenas como adversário. Para conduzir o homem ao caminho largo ele precisa, primeiramente, convencê-lo de que a sua proposta é a melhor e a mais espiritual. O Diabo jamais irá dizer ao homem que a sua proposta o conduzirá à condenação eterna. Ele sabe que Deus colocou no coração do homem o sentimento de eternidade conforme Ec. 3:11 - "Tudo fez formoso em seu tempo; também pôs na mente do homem a ideia da eternidade, se bem que este não possa descobrir a obra que Deus fez desde o princípio até o fim." Todos, de algum modo, buscam a eternidade. Os materialistas buscam-na pelos seus feitos. Os cientistas buscam-na pelo conhecimento. Os religiosos buscam-na pelo auto-sacrifício, pela oferta de obras de justiça própria e de méritos. Por todas estas razões, o maior medo do homem em todos os tempos é em relação à morte. De modo geral, a morte é tida como o fim de tudo e uma separação eterna da realidade. Mesmo para os que creem em vida após a morte, por vezes, ficam em dúvidas. Isto ocorre, tanto no consciente, como no inconsciente do homem, por causa da experiência de separação espiritual de Deus quando da queda. A expulsão do Éden foi uma experiência tremendamente dolorosa para o homem conforme Gn. 3:24 - "E havendo lançado fora o homem, pôs ao oriente do jardim do Éden os querubins, e uma espada flamejante que se volvia por todos os lados, para guardar o caminho da árvore da vida." A árvore da vida é uma simbologia da vida eterna que está em Cristo. Desde então a luta e o esforço do homem é para retomar o caminho de volta à vida eterna. De modo inverso, o grande esforço do Diabo é levar o homem a buscar o caminho de volta com base em seus próprios méritos por meio de obras de justiça própria e não por meio dos méritos de Cristo e na sua justiça executada na cruz. O Diabo sempre incute na mente do homem que é possível fazer um paraíso à revelia de Deus e fora da justiça eterna de Cristo na cruz.
Muitos são os que negam estas narrativas bíblicas e as reputam como meras lendas ou mitos copiados dos povos babilônicos, caldeus e outras culturas antigas. Entretanto, é exatamente o oposto, tais culturas foram inspiradas por Satanás a criar e disseminar narrativas semelhantes à verdade para dar ao homem a impressão que em todos os cultos há verdade. Este é o princípio do engano, pois ele conduz o homem a um julgamento errôneo como se fora verdadeiro. Após esta etapa, vem a mentira que é aquilo que mais se assemelha à verdade. Veja, por exemplo, como o Diabo enganou a Eva conforme Gn. 3:1 a 4 - "Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais do campo, que o Senhor Deus tinha feito. E esta disse à mulher: é assim que Deus disse: não comereis de toda árvore do jardim? Respondeu a mulher à serpente: do fruto das árvores do jardim podemos comer, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais. Disse a serpente à mulher: certamente não morrereis." É óbvio que a serpente não era apenas um animal rastejante que agora falava e tinha inteligência. A serpente ofereceu ao mundo a primeira experiência "mediunica", incorporando o Diabo. Vê-se, no texto que vem de ser lido, que o Diabo contradiz a palavra de Deus por uma via afirmativa: "... é assim que Deus disse..." Na verdade fez-se uma ratificação do que Deus havia dito, porém de forma dissimulada, a saber, por meia verdade. Deus não disse apenas que era para comer de toda árvore do jardim, há uma exceção à generalização introdutória. O Diabo omitiu a exceção e propôs a generalização: "... não comereis de toda árvore do jardim?" É uma pergunta que, na realidade, contém uma afirmação retorcida da verdade outrora dita por Deus. Quando a mulher deu a sua versão do assunto, o Diabo dá o golpe final com base em uma sentença afirmativa por oposição à sentença afirmativa de Deus. Deus houvera dito: "... certamente morrerás.", enquanto, o Diabo disse: "certamente não morrereis." A sentença afirmativa de Deus foi dirigida a uma única pessoa, porque o verbo está na segunda pessoa do singular. Já a sentença de Satanás está na terceira pessoa do plural. O objetivo do Diabo era usar a mulher por meio do engano para atingir a Adão por meio da incredulidade, ou seja, deixar de crer na sentença afirmativa de Deus para crer na sentença afirmativa dele.
O disfarce do Diabo na serpente foi desmascarado por Deus expondo-o e levando-o a uma maldição conforme Gn. 3:15 - "Porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua descendência e o seu descendente; este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar." Considerando os pronomes, os verbos e os substantivos vê-se claramente que Deus colocou inimizade perpétua entre o Diabo e a mulher, e também, entre a descendência do Diabo e o descendente da mulher. A afirmação: "... entre a tua descendência..." é uma referência a todos os homens descendentes de Adão após a queda, porque até então ele não havia tido descendentes. Tais descendentes de Adão já nasceriam com a natureza pecaminosa herdada. Portanto, espiritualmente falando a humanidade é descendência do Diabo. Já a afirmação: "... e o seu descendente..." é uma indicação de Jesus, o Cristo nascido de mulher. Por esta razão está no singular.
A partir da maldição a pessoa do Diabo ficou para sempre associado à imagem da serpente, sendo isto confirmado em Ap. 12: 9 - "E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na Terra, e os seus anjos foram precipitados com ele."
Após a queda o Diabo triunfou sobre o homem e a criação conforme I Jo. 5:19 - "Sabemos que somos de Deus, e que o mundo inteiro jaz no Maligno." Porém, Deus continuou reinando sobre todas as coisas e sobre todos e, por fim, triunfará sobre o Diabo e o removerá eternamente, juntamente com os anjos caídos e todos os homens cujos nomes não foram escritos no livro da vida conforme Ap. 13: 8 - "E adorá-la-ão todos os que habitam sobre a Terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo." Esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que é Cristo, serão igualmente lançados no lago de fogo e enxofre conforme Ap. 20: 14 e 15 - "E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte, o lago de fogo. E todo aquele que não foi achado inscrito no livro da vida, foi lançado no lago de fogo." Então, a primeira morte foi quando o homem foi separado de Deus pelo pecado original; a segunda morte será quando todos os homens cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro forem lançados no lago de fogo. Juntamente com estes homens serão lançados a Besta, o Falso Profeta e o Diabo conforme Ap. 20: 10 - "... e o Diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde estão a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados pelos séculos dos séculos."
As Escrituras afirmam que o néscio diz em seu coração que Deus não existe conforme Sl. 53: 1 a 3 - "Diz o néscio no seu coração: não há Deus. Corromperam-se e cometeram abominável iniquidade; não há quem faça o bem. Deus olha lá dos céus para os filhos dos homens, para ver se há algum que tenha entendimento, que busque a Deus. Desviaram-se todos, e juntamente se fizeram imundos; não há quem faça o bem, não há sequer um." Este texto revela que aqueles que negam a Deus com base apenas no mal perceptível no mundo, de fato, confirmam que a mente deles foi corrompida conforme Ef. 4:18 - "... entenebrecidos no entendimento, separados da vida de Deus pela ignorância que há neles, pela dureza do seu coração." Especialmente, os mais cultos, inteligentes e bem informados, os seus entendimentos estão sob trevas para ver a verdade. Isto porque estão separados da vida de Deus, ou seja, estão mortos para Deus, espiritualmente falando.
Sobre os eleitos e regenerados repousa outro destino conforme Cl. 3: 3 e 4 - "... porque morrestes, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então também vós vos manifestareis com ele em glória." Quando os eleitos foram incluídos na morte com Cristo e com ele ressuscitaram, ganharam a vida d'Ele. Esta vida espiritual está oculta em Cristo nos lugares celestiais e, quando ele se manifestar na Terra novamente, os eleitos e regenerados com ele se manifestarão em glória. 
Sola Gratia !!!

Nenhum comentário: