quinta-feira, 16 de maio de 2013

SOBRE O FIM DOS TEMPOS XXXV

Ap. 10: 1 a 11 - "E vi outro anjo forte que descia do céu, vestido de uma nuvem; por cima da sua cabeça estava o arco-íris; o seu rosto era como o Sol, e os seus pés como colunas de fogo, e tinha na mão um livrinho aberto. Pôs o seu pé direito sobre o mar, e o esquerdo sobre a terra, e clamou com grande voz, assim como ruge o leão; e quando clamou, os sete trovões fizeram soar as suas vozes. Quando os sete trovões acabaram de soar eu já ia escrever, mas ouvi uma voz do céu, que dizia: sela o que os sete trovões falaram, e não o escrevas. O anjo que vi em pé sobre o mar e sobre a terra levantou a mão direita ao céu, e jurou por aquele que vive pelos séculos dos séculos, o qual criou o céu e o que nele há, e a Terra e o que nela há, e o mar e o que nele há, que não haveria mais demora, mas que nos dias da voz do sétimo anjo, quando este estivesse para tocar a trombeta, se cumpriria o mistério de Deus, como anunciou aos seus servos, os profetas. A voz que eu do céu tinha ouvido tornou a falar comigo, e disse: vai, e toma o livro que está aberto na mão do anjo que se acha em pé sobre o mar e sobre a terra. E fui ter com o anjo e lhe pedi que me desse o livrinho. Disse-me ele: toma-o, e come-o; ele fará amargo o teu ventre, mas na tua boca será doce como mel. Tomei o livrinho da mão do anjo, e o comi; e na minha boca era doce como mel; mas depois que o comi, o meu ventre ficou amargo. Então me disseram: importa que profetizes outra vez a muitos povos, e nações, e línguas, e reis."
O pergaminho que se acha nas mãos deste anjo forte é o mesmo que se achava na mão direita de Deus inicialmente e estava todo selado. Agora o livro está aberto, os sete selos foram quebrados,e, ao abrir o sétimo selo foram tocadas seis trombetas, faltando apenas a sétima e última a ser soada. Foi dito a João que o tomasse das mãos do anjo e que o devorasse. Em todo o texto apocalíptico os seres que estão atuando no processo de redenção da Terra são chamados de anjos, no sentido de ministradores. Este 'anjo forte' é o próprio Cristo, pois a descrição é característica do Filho de Deus. Sempre que se refere a Cristo é repetida uma das descrições do capítulo um. No caso, aparece sobre sua cabeça o arco-iris que é o símbolo da aliança eterna de Deus com os homens e a fiel promessa de redenção da Terra.
É dito que o livrinho será amargo no ventre, porém doce na boca, indicando que a palavra profética de julgamento é doce aos que a recebe como missão, mas dura e amarga aos que receberão os juízos. Quando é dito que João o devore, implica em que o conteúdo do livro deve ser absolutamente assimilado. Assim, a expressão: "importa que profetizes outra vez a muitos povos, e nações, e línguas, e reis." indica que a mensagem do Apocalipse seria pregada a todos os povos e nações da Terra. 
O anjo forte, a saber, Cristo está em atitude de posse da sua herança, quando coloca um pé sobre o mar e outro sobre a terra firme. É uma posse ainda simbólica, porque está ocorrendo de uma perspectiva do céu. João ainda está presenciando todas estas realidades no céu. A partir do capítulo 12 os fatos serão transferidos e concretizados na Terra. Será concretizada quando Cristo retornar visivelmente a Terra para depurá-la e restaurar todas as coisas. 
Esta visão é uma espécie de preparo para o desencadeamento da sétima trombeta que porá fim ao governo da Besta. Por esta razão não foi permitido a João registrar o que foi dito pelos sete trovões. Isto não é por causa dos eleitos de Deus, mas por causa de Satanás. Entretanto, quando estes fatos ocorrerem concretamente, todos ouvirão o que os sete trovões irão dizer. Com este ato será iniciado o governo milenar de Cristo diretamente na Terra. O verso seis indica a urgência e a iminência desta posse eterna por meio da expressão: "já não haverá demora." No texto original em grego diz: "acabou o tempo", porque a palavra utilizada é 'chronos'. O verso dez indica que tudo quanto Deus guardou em segredo será agora revelado aos homens conforme Dn. 2:29 e 30 - "Estando tu, ó rei, na tua cama, subiram os teus pensamentos sobre o que havia de suceder no futuro. Aquele, pois, que revela os mistérios te fez saber o que há de ser. E a mim me foi revelado este mistério, não por ter eu mais sabedoria que qualquer outro vivente, mas para que a interpretação se fizesse saber ao rei, e para que entendesses os pensamentos do teu coração." Foi dado a Daniel a interpretação daquilo que o rei havia visto. Eram todos fatos relativos à história da humanidade. Também em Rm. 16: 25 e 26 - "Ora, àquele que é poderoso para vos confirmar, segundo o meu evangelho e a pregação de Jesus Cristo, conforme a revelação do mistério guardado em silêncio desde os tempos eternos, mas agora manifesto e, por meio das Escrituras proféticas, segundo o mandamento do Deus, eterno, dado a conhecer a todas as nações para obediência da fé." A partir da sétima trombeta todos os mistérios de Deus serão mostrados abertamente aos seus eleitos e aos que ainda habitarem a Terra.
Sola Scriptura!

Nenhum comentário: