sábado, 7 de fevereiro de 2015

A GUERRA NO CÉU E AS REALIDADES ESPIRITUAIS INVISÍVEIS

Ap. 12: 7 a 9 - "Então houve guerra no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão. E o dragão e os seus anjos batalhavam, mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou no céu. E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, e os seus anjos foram precipitados com ele."
As Escrituras não possuem muitos registros sobre Satanás, mas o pouco que falam é o suficiente para entendermos a origem e o caráter deste arcanjo da ordem dos querubins. Querubim provém do hebraico 'כרובים' ou 'keruvim' uma ordem de anjos, ocupando o segundo nível hierárquico abaixo de Deus e dos serafins. Cada ordem de anjos possui funções específicas no universo. Os querubins eram comandados por um arcanjo com funções de organizar a adoração, a guarda e a comunicação das ordens divinas entre os demais anjos.
O profeta Ezequiel fez menção ao arcanjo querubim comandante das forças angelicais. É um texto por meio de uma metáfora usando a figura de um rei terrestre. Deste texto retiram-se as seguintes palavras Ez. 28: 12 a 15 - "Tu eras o selo da perfeição, cheio de sabedoria e perfeito em formosura. Estiveste no Éden, jardim de Deus; cobrias-te de toda pedra preciosa: a cornalina, o topázio, o ônix, a crisólita, o berilo, o jaspe, a safira, a granada, a esmeralda e o ouro. Em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados. Eu te coloquei com o querubim da guarda; estiveste sobre o monte santo de Deus; andaste no meio das pedras afogueadas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que em ti se achou iniquidade." Então, o arcanjo da ordem dos querubins era perfeito, sábio, belo. Achava-se no Éden Celestial, andava coberto de pedras preciosas e de ouro. A ele foi dado o comando da música para louvor de Deus. Ele era o guarda na capital do universo e andava em meio ao esplendor das pedras preciosas. Entretanto, um dia surgiu a iniquidade em seu coração, provando que o pecado não é uma questão de prosperidade, mas de incredulidade. 
O profeta Isaías revela o tipo de iniquidade que surgiu no coração do arcanjo chefe da guarda conforme Is. 14: 12 a 14 - "Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! como foste lançado por terra tu que prostravas as nações! E tu dizias no teu coração: eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono; e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do norte; subirei acima das alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo." Por ser um ser espiritual criado livre para pensar e agir, o arcanjo querubim protetor desejou para si mesmo um trono acima das estrelas, assemelhando-se a Deus em poder e glória. Desta forma o anjo querubim não desejava mais adorar a Deus espontaneamente, mas queria adoração a si mesmo. Muitos, ingenuamente, pensam que Deus foi surpreendido por tal atitude. Ora, Deus tudo sabe conforme Is. 29:15 - "Ai dos que escondem profundamente o seu propósito do Senhor, e fazem as suas obras às escuras, e dizem: quem nos vê? e quem nos conhece?" Este foi o primeiro engano do querubim cobridor. Não creu na onisciência de Deus!
O arcanjo querubim violou os princípios imutáveis das leis de Deus conforme Sl. 111: 7 e 8 - "As obras das suas mãos são verdade e justiça; fiéis são todos os seus preceitos; firmados estão para todo o sempre; são feitos em verdade e retidão." Assim, não há nas obras de Deus quaisquer possibilidades de mentiras e injustiças. Os princípios são firmados eternamente e não oscilam em função das vontades dos seres criados. Estes princípios estão contidos nos dez mandamentos quando analisados como lei divina. 
Outra questão que se divulga erroneamente sobre este arcanjo querubim é o seu nome. Muitos afirmam com base em tradições religiosas que ele se chama Lúcifer. Primeiramente isto decorre de um erro de tradução de São Jerônimo do texto hebraico para o latim da Septuaginta. O profeta Isaías diz: "... ó estrela da manhã ...", entretanto este não é um nome próprio, mas apenas uma forma figurada de se referir ao arcanjo querubim. No hebraico tal expressão figurada é 'הילל בן שחר', ou seja, 'heilel ben shachar'. Jerônimo traduziu para o grego como 'heosphoros' e para o latim foi traduzido como 'lucem ferre'. Estas expressões significam apenas 'portador da luz', sendo portanto, um adjetivo e não um nome próprio. Trata-se, portanto, de uma função e não de um nome. O arcanjo querubim era o portador do conhecimento a ser disseminado entre os demais anjos sob seu comando. Luz em termos bíblicos indica sempre conhecimento e não apenas o fenômeno óptico. Os tradutores tomaram a expressão latina 'lucem ferre' e passaram ao português como o nome próprio Lúcifer. Posteriormente, o identificaram à Estrela D'Alva que é, de fato, o planeta Vênus. Nada tem a ver com o arcanjo da ordem dos querubins.
Na verdade o texto de Ap. 12 mostra os atuais nomes do arcanjo querubim caído: "E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás..." Diabo significa caluniador e acusador, enquanto Satanás provém do hebraico 'shai'tan' que significa adversário ou inimigo. Desta forma o antigo arcanjo chefe da guarda no céu passou a ser o dragão, antiga serpente, Diabo e Satanás. O nome original anterior a sua queda, não foi dito em nenhum texto das Escrituras.
Muitos pensam que Deus simplesmente poderia ter destruído Satanás para servir de exemplo. Todavia, Deus optou por deixar as coisas fluírem a fim de o caráter de Satanás pudesse ser revelado. A simples eliminação de Satanás poderia gerar uma adoração dos demais anjos apenas por medo e não por amor espontâneo. No ensino de Jesus, o Cristo isto fica explicado conforme Mt. 13:30 - "Deixai crescer ambos juntos até a ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: ajuntai primeiro o joio, e atai-o em molhos para o queimar; o trigo, porém, recolhei-o no meu celeiro." O joio é tão semelhante ao trigo que, se o agricultor retirá-lo da plantação danificará toda a safra. Assim, espera-se o amadurecimento, porque então, é revelado o que é trigo e o que é joio.
Sola Gratia!

Nenhum comentário: