quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

O EVANGELHO DA LOUCURA

I Co. 1: 18 a 25 - "Porque a palavra da cruz é deveras loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus, porque está escrito: destruirei a sabedoria dos sábios, e aniquilarei a sabedoria e o entendimento dos entendidos. Onde está o sábio? Onde o escriba? Onde o questionador deste século? Porventura não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo? Visto como na sabedoria de Deus o mundo pela sua sabedoria não conheceu a Deus, aprouve a Deus salvar pela loucura da pregação os que creem. Pois, enquanto os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria, nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos, mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus. Porque a loucura de Deus é mais sábia que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte que os homens."
O evangelho da verdade, o qual nada tem a ver com religião, segue um caminho oposto aos anseios humanos. Enquanto a humanidade busca estabelecer o paraíso socieconômico, ambiental, sociológico e psicológico no mundo, ele afirma que todas estas realidades serão aniquiladas. Por esta razão, muitos são os que odeiam o nome de Cristo e o seu evangelho. Recentemente uma atriz polonesa - Dorota Rabczewska - foi penalizada a pagar uma multa de USD 1.450, pela justiça, por ter queimado uma Bíblia em público. Na ocasião, a moça, possessa de ódio disse: "É difícil acreditar em algo que foi escrito por bêbados de vinho que fumaram algumas ervas." Na verdade, importa dizer, que, não é difícil crer nas Escrituras, é impossível, sem o concurso da graça de Deus. Em 2007, o ex-noivo da referida atriz, também artista, rasgou um exemplar da Bíblia, em um show, porém nada sofreu, porque a justiça entendeu que se tratava de uma manifestação artística.
Cristo previne que o mundo odiaria os eleitos e regenerados, por causa do nome d'Ele conforme Lc. 21:17 - "... e sereis odiados de todos por causa do meu nome." Ainda que o contexto seja escatológico, a cada dia tais manifestações indicam a proximidade desse tempo.
O evangelho da verdade nada tem a ver com religiões institucionais, nominais e tradicionais que estão postas perante a sociedade. Em sentido contrário, este "evangelho água com açúcar" pregado por aí, tenta descer ao nível dos comportamentos sociais, políticos e morais, a fim de se tornar simpático e atraente ao mundo. Creem os pregadores deste evangelho capenga, que devem atrair os incrédulos à igreja para torná-los pessoas melhores. Ora, o evangelho verdadeiro não pretende apenas reformar moralmente o homem, mas refazê-lo em uma nova criatura por meio do nascimento do alto, ou novo nascimento conforme II Co. 5:17 - "Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo."
Muitos religiosos, os quais não conhecem o inteiro teor das Escrituras por meio de revelação, se escandalizam ao ler determinadas notícias sobre a reação das pessoas acerca da Bíblia, do cristianismo, dos apóstolos e discípulos, e mesmo de Cristo. Ora, não há porque escandalizar-se, pois eles estão agindo e reagindo segundo as suas naturezas não regeneradas. E irão de mal a pior, quanto mais se aproxima o tempo da restauração de todas as coisas. 
O verdadeiro evangelho é uma loucura para os que perecem, porque os seus entendimentos foram cegados conforme II Co. 4:4 - "... nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus." A 'palavra da cruz' a que alude o texto de abertura é a síntese do evangelho verdadeiro, porque mostra que o homem não pode herdar a vida eterna sem primeiramente morrer por meio da inclusão na morte de Cristo, e na sua consequente ressurreição para a vida. Este é o significado do batismo nas águas: ao ser submergido, representa a morte, ao ser emergido, representa a ressurreição. Este ensino é um dos mistérios guardados nos séculos eternos e só faz sentido para os eleitos e regenerados. É inteira loucura aos que perecem. Toda a sabedoria dos sábios, o entendimento dos entendidos, e as inquirições dos inquiridores serão aniquilados. O texto mostra que nem toda a sabedoria do mundo é suficiente e eficiente para conhecer a sabedoria de Deus. Por esta razão, o conhecimento espiritual que era para ser libertário ao pecador, acaba sendo-lhe por loucura aos olhos dos cegos. 
É Cristo a sabedoria e o poder de Deus para salvar os eleitos. Enquanto  uns querem ver sinais, outros querem apenas conhecimentos, todavia, Deus tem poder para redimir o pecador.
Desta forma aquilo que o homem natural reputa como bobagem, fraqueza e pobreza intelectual, é justamente, o que pode fazer uma nova criatura e um novo mundo justo. 
Sola Scriptura!

Nenhum comentário: