segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

ESCATOLOGIA LX

At. 2: 17 a 20 - "E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos mancebos terão visões, os vossos anciãos terão sonhos; e sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e eles profetizarão. E mostrarei prodígios em cima no céu; e sinais embaixo na terra, sangue, fogo e vapor de fumaça. O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e glorioso dia do Senhor."
A expressão "últimos dias" é uma referência ao tempo do fim de uma era, de um ciclo, de uma dispensação. Indica os sinais previstos para a última semana da profecia de Daniel, a saber, a septuagésima semana. Haverá grande anúncio do evangelho, também muitas pessoas de diferentes idades receberão revelações sobre a verdade. Aqueles que conhecem a Deus falarão incessantemente sobre o evangelho da graça, pois é este o sentido de profetizar no texto de Joel citado em Atos 2. Deus mostrará o seu eterno poder, abalando as potencias do firmamento, e os fundamentos da Terra serão abalados por meio de diversos sinais e juízos. O Sol, de acordo com a visão de alguém que está na Terra, escurecerá, a Lua ficará, aos olhos de alguém na superfície terrestre, vermelha. São apenas fenômenos ópticos para quem vê estes astros a partir da Terra. Não significa que o Sol apagará a sua luz, e que a Lua será tingida de vermelho. Tudo o que acontece na atmosfera terrestre, desde a presença de poluentes até a concentração de certos gases, ofusca e altera a visibilidade do que está fora da Terra.
Ap. 20: 1 a 3 - "E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo e uma grande cadeia na sua mão. Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e o amarrou por mil anos. Lançou-o no abismo, o qual fechou e selou sobre ele, para que não enganasse mais as nações até que os mil anos se completassem. Depois disto é necessário que ele seja solto por um pouco de tempo."
O apóstolo João vê descer do céu à Terra um mensageiro com a chave que abre o abismo onde está o Dragão, ou seja, Satanás. O anjo traz também uma cadeia, a saber, correntes com cadeados. Satanás, Dragão, ou a antiga Serpente foi preso por mil anos. O inimigo de Cristo foi preso, acorrentado, e lançado no abismo, o qual foi selado a fim de impedir a sua liberdade de enganar e mentir aos povos e nações. Este abismo é um lugar no espaço sideral onde Satanás ainda habita com seus anjos caídos. No final do milênio ele será solto da sua prisão e haverá a batalha espiritual e final, após a qual ele será derrotado e jogado no lago de fogo e enxofre eternamente.
A prisão de Satanás, por mil anos, ainda não é a definitiva, mas apenas por mil anos durante os quais a Terra será restaurada e os povos e nações que sobraram serão reorganizados e ensinados acerca da justiça e da verdade. Agora, sem a presença do mal, os homens serão mais receptivos e os governos mais equânimes e pacíficos. Este período assinala o fim de um ciclo ou de uma era regida pela natureza pecaminosa e pela mentira e engano do Diabo. Ainda não é o Reino Eterno e perfeito de Cristo e seus eleitos. Tudo será reconstruído após os escombros do que sobrou da primeira batalha do Har Meggido, ou Armagedom. Serão necessários sete meses para enterrar os mortos conforme Ez. 39:11 a 13 - "Naquele dia, darei a Gogue como lugar de sepultura em Israel, o vale dos que passam ao oriente do mar, o qual fará parar os que por ele passarem; e ali sepultarão a Gogue, e a toda a sua multidão, e lhe chamarão o Vale de Hamom-Gogue. E a casa de Israel levará sete meses em sepultá-los, para purificar a terra. Sim, todo o povo da terra os enterrará; e isto lhes servirá de fama, no dia em que eu for glorificado, diz o Senhor Deus." Este, portanto, o fim de Gogue e suas tropas! Acharão o seu destino final nas planuras de Jisreel, no vale do Megido. É um tempo de vingança dos que se levantam contra  o Grande Rei. O mais incrível é que nesse local geográfico de Israel, as aves de rapina estão pondo em média dois ovos por dia. Estão se multiplicando vertiginosamente para o grande banquete de carnes que lhes será servido no minúsculo Israel.
Gloria in excelsis Deo!

Nenhum comentário: