segunda-feira, 14 de novembro de 2011

ESCATOLOGIA XXXIV

II Pd. 2:19 a 21 - "E temos ainda mais firme a palavra profética à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma candeia que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça e a estrela da alva surja em vossos corações; sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade dos homens, mas os homens da parte de Deus falaram movidos pelo Espírito Santo."
No contexto dos capítulos 4 a 11 do Apocalipse, o escopo é a redenção. Para os néscios, este ensino é apenas um mito desenvolvido no ideário dos cristãos ao longo do tempo. Outros, ainda creem que se há um Deus, Ele se esqueceu da Terra e dos que nela habitam. Entretanto, Ele tem um "Supremo Propósito" e o fará cumprir cabalmente.
Redenção é um termo que explica um processo, o qual visa reaver algo que foi perdido. Neste sentido Deus vem ensinando ao homem desde o Éden, por sinais e profecias, até o momento da execução do grande propósito d'Ele. No Antigo Testamento, quando os israelitas tomaram posse da terra prometida, certas formalidades foram positivadas para garantir a distribuição e manutenção equânime da terra. As propriedades poderiam ser vendidas, ou dispostas de outras formas. Porém, o documento de venda era, de fato, uma escritura de arrendamento. A transação expirava no ano jubileu e a terra voltava ao seu dono original. Este processo era chamado de redenção e o comprador era chamado de redentor. As terras eram sempre devolvidas às mãos do seu legítimo dono, sendo este processo denominado de "redenção da possessão adquirida". O documento da redenção era escrito por dentro com as especificações do contrato de venda. Pelo lado de fora eram apostas as assinaturas do vendedor e do comprador, como também das testemunhas da transação. O documento era selado e entregue ao proprietário original, ou aos seus herdeiros. O herdeiro, quando bem o desejasse, poderia quebrar os selos, e assim, munido do direito de avença, tomava posse da propriedade, mesmo que houvesse necessidade de usar a força para tanto.
Jr. 32: 6 a 15 - "Disse pois Jeremias: veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: eis que Hananel, filho de Salum, teu tio, virá a ti, dizendo: compra o meu campo que está em Anatote, pois tens o direito de resgate; a ti compete comprá-lo. Veio, pois, a mim Hananel, filho de meu tio, segundo a palavra do Senhor, ao pátio da guarda, e me disse: compra o meu campo que está em Anatote, na terra de Benjamim; porque teu é o direito de herança e teu é o de resgate; compra-o para ti. Então entendi que isto era a palavra do Senhor. Comprei, pois, de Hananel, filho de meu tio, o campo que está em Anatote; e pesei-lhe o dinheiro, dezessete siclos de prata. Assinei a escritura e a selei, chamei testemunhas, e pesei-lhe o dinheiro numa balança. E tomei a escritura da compra, que continha os termos e as condições, tanto a que estava selada, como a cópia que estava aberta, e as dei a Baruque, filho de Nerias, filho de Maséias, na presença de Hananel, filho de meu tio, e na presença das testemunhas que subscreveram a escritura da compra, à vista de todos os judeus que estavam sentados no pátio da guarda. E dei ordem a Banique, na presença deles, dizendo: assim diz o Senhor dos exércitos, o Deus de Israel: toma estas escrituras de compra, tanto a selada, como a aberta, e mete-as num vaso de barro, para que se possam conservar muitos dias; pois assim diz o Senhor dos exércitos, o Deus de Israel: ainda se comprarão casas, e campos, e vinhas nesta terra."
Jesus, o Cristo é o legítimo herdeiro de todas as coisas, nos céus e na Terra. Satanás, porém, detém apenas a posse por causa do direito a ele concedido pelo pecado. Entretanto, nos últimos tempos o herdeiro legítimo virá para o resgate final, já que a transação de redenção foi executada, assinada, testemunhada e selada na cruz. O documento de posse está na mão direita de Deus, e o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, o tomará e, quebrando os sete selos, o abrirá para tomar posse legal e eterna de todas as coisas, pois é digno desta honra.
Ef. 1: 12 e 14 - "...nele, digo, no qual também fomos feitos herança, havendo sido predestinados conforme o propósito daquele que faz todas as coisas segundo o conselho da sua vontade, com o fim de sermos para o louvor da sua glória, nós, os que antes havíamos esperado em Cristo; no qual também vós, tendo ouvido a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, e tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa, o qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão de Deus, para o louvor da sua glória." Os eleitos e regenerados são parte integrante desta herança objeto de redenção, a qual foi executada pela morte da morte, na morte de Cristo.
O Diabo é um posseiro ilegal, pois não é o dono legítimo da propriedade. Jesus, o Cristo de Deus é o herdeiro e verdadeiro dono de tudo, a propriedade adquirida é periódica, mas a propriedade herdada é perpétua. Os mansos regenerados no sangue do Cordeiro também herdarão a Terra em perpetuidade, juntamente com Cristo, pois são co-herdeiros com Ele conforme Rm. 8:17 - "...e, se filhos, também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo."
Toda atividade de reintegração da propriedade eterna de Cristo e seus co-herdeiros depende da quebra dos selos do documento legal que está na destra do Eterno. A partir desta realidade, dar-se-á início ao mais estupendo processo de retomada e restituição de direitos em três instâncias:
  1. Nos céus conforme Ap. 6:14 - "...e o céu recolheu-se como um pergaminho quando se enrola. Então, todos os montes e ilhas foram movidos do seu lugar." Também em Mt. 24:29 - "Logo depois da tribulação daqueles dias, escurecerá o sol, e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu e os poderes dos céus serão abalados."
  2. Na Terra conforme Is. 24:18 a 20 _ "A terra está de todo quebrantada, a terra está de todo fendida, a terra está de todo abalada. A terra cambaleia como o ébrio, e balanceia como a rede de dormir; e a sua transgressão se torna pesada sobre ela, e ela cai, e nunca mais se levantará. Naquele dia o Senhor castigará os exércitos do alto nas alturas, e os reis da terra sobre a terra."
  3. Na prisão dos espíritos demoníacos conforme Jd. 6 - "... aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, ele os tem reservado em prisões eternas na escuridão para o juízo do grande dia..." Muitos desses espírito malignos serão soltos conforme o capitulo 9 de Apocalipse, mas depois derrotados e presos eternamente. Eles serão liberados para atormentar a Terra e os seus habitantes incrédulos.
Então, há primeiro a "redenção da propriedade adquirida" por meio da inclusão na morte de Cristo. A redenção final e definitiva, quando então, a propriedade será totalmente restituído ao seu dono original ocorrerá no retorno do Grande Rei para purificar todas as coisas, por meio de juízos. Isto ocorrerá quando o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, tomar o documento das mãos do Sumo Juiz. Então Ele quebrará os selos, abrirá o documento e exigirá o Seu direito de redenção. A transação legal só se conclui após o pagamento do preço exigido e a posse propriamente dita. Estas verdades se concluem entre a primeira e a segunda vinda de Cristo.
Gloria in excelsis Deo!

Nenhum comentário: