domingo, 30 de outubro de 2011

ESCATOLOGIA XVIII

Is. 46: 9 e 10 - "Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade; que eu sou Deus, e não há outro; eu sou Deus, e não há outro semelhante a mim; que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: o meu conselho subsistirá, e farei toda a minha vontade."
A maneira de ler e perceber as Escrituras varia de acordo com a experiência espiritual, e não de acordo com o acervo cultural do leitor. Um leitor intelectualmente preparado lê e tira conclusões puramente ligadas ao conhecimento intelectivo, lógico e analítico. O leitor espiritual lê, recebe e internaliza o conhecimento recebido por revelação como verdade absoluta. É recorrente os críticos da religião em geral, e do cristianismo em particular, afirmarem que as Escrituras são o subproduto de elaborações e manipulações da igreja para manter o controle sobre os seus fieis a fim de lhes extorquir psicológica e financeiramente. De fato esta é a verdade que lhes apresenta pela percepção gnóstica, mas não a verdade pela percepção do espírito. Este não é o ensino do verdadeiro cristianismo, e muito menos, das Escrituras. Fato é que, via de regra, os não-regenerados não podem fazer distinção entre cristianismo nominal, a saber, a mera religião cristã histórica, do cristianismo bíblico que subsiste à margem do sistema religioso predominante.
Em se tratando da profecia escatológica, há muitas posições quanto ao tempo, o lugar, e a forma do seu cumprimento. Entretanto, as Escrituras não se curvam a estas posturas e visões humanistas. Acrescenta-se ainda, que os fatos enunciados pela profecia continuam se sucedendo lenta e gradativamente, confirmando cada previsão.
Ez. 39 - "Tu, pois, ó filho do homem, profetiza contra Gogue, e dize: assim diz o Senhor Deus: eis que eu sou contra ti, ó Gogue, príncipe e chefe de Meseque e Tubal; e te farei virar e, conduzindo-te, far-te-ei subir do extremo norte, e te trarei aos montes de Israel. Com um golpe tirarei da tua mão esquerda o teu arco, e farei cair da tua mão direita as tuas flechas. Nos montes de Israel cairás, tu e todas as tuas tropas, e os povos que estão contigo; e às aves de rapina de toda espécie e aos animais do campo te darei, para que te devorem. Sobre a face do campo cairás; porque eu falei, diz o Senhor Deus. E enviarei um fogo sobre Magogue, e entre os que habitam seguros nas ilhas; e saberão que eu sou o Senhor. E farei conhecido o meu santo nome no meio do meu povo Israel, e nunca mais deixarei profanar o meu santo nome; e as nações saberão que eu sou o Senhor, o Santo em Israel. Eis que isso vem, e se cumprirá, diz o Senhor Deus; este é o dia de que tenho falado. E os habitantes das cidades de Israel sairão, e com as armas acenderão o fogo, e queimarão os escudos e os paveses, os arcos e as flechas, os bastões de mão e as lanças; acenderão o fogo com tudo isso por sete anos; e não trarão lenha do campo, nem a cortarão dos bosques, mas com as armas acenderão o fogo; e roubarão aos que os roubaram, e despojarão aos que os despojaram, diz o Senhor Deus. Naquele dia, darei a Gogue como lugar de sepultura em Israel, o vale dos que passam ao oriente do mar, o qual fará parar os que por ele passarem; e ali sepultarão a Gogue, e a toda a sua multidão, e lhe chamarão o Vale de Hamom-Gogue. E a casa de Israel levará sete meses em sepultá-los, para purificar a terra. Sim, todo o povo da terra os enterrará; e isto lhes servirá de fama, no dia em que eu for glorificado, diz o Senhor Deus. Separarão, pois, homens que incessantemente percorrerão a terra, para que sepultem os que tiverem ficado sobre a face da terra, para a purificarem. Depois de passados sete meses, farão a busca; e quando percorrerem a terra, vendo alguém um osso de homem, levantar-lhe-á ao pé um sinal, até que os enterradores o enterrem no Vale de Hamom-Gogue. E também o nome da cidade será Hamona. Assim purificarão a terra. Tu, pois, ó filho do homem, assim diz o Senhor Deus: dize às aves de toda espécie, e a todos os animais do campo: Ajuntai-vos e vinde; ajuntai-vos de todos os lados para o meu sacrifício, que eu sacrifico por vós, sacrifício grande sobre os montes de Israel, para comerdes carne e beberdes sangue. Comereis as carnes dos poderosos e bebereis o sangue dos príncipes da terra, dos carneiros e dos cordeiros, dos bodes e dos novilhos, todos eles cevados em Basã. Comereis da gordura até vos fartardes, e bebereis do sangue até vos embebedardes, da gordura e do sangue do sacrifício que vos estou preparando.E à minha mesa vos fartareis de cavalos e de cavaleiros, de valentes e de todos os homens de guerra, diz o Senhor Deus. Estabelecerei, pois, a minha glória entre as nações, e todas as nações verão o meu juízo, que eu tiver executado, e a minha mão, que sobre elas eu tiver descarregado. E os da casa de Israel saberão desde aquele dia em diante, que eu sou o Senhor Deus. E as nações saberão que os da casa de Israel, por causa da sua iniquidade, foram levados em cativeiro; porque se houveram traiçoeiramente para comigo, e eu escondi deles o meu rosto; por isso os entreguei nas mãos de seus adversários, e todos caíram à espada. Conforme a sua imundícia e conforme as suas transgressões me houve com eles, e escondi deles o meu rosto. Portanto assim diz o Senhor Deus: agora tornarei a trazer Jacó, e me compadecerei de toda a casa de Israel; terei zelo pelo meu santo nome. E eles se esquecerão tanto do seu opróbrio, como de todas as suas infidelidades pelas quais transgrediram contra mim, quando eles habitarem seguros na sua terra, sem haver quem os amedronte; quando eu os tornar a trazer de entre os povos, e os houver ajuntado das terras de seus inimigos, e for santificado neles aos olhos de muitas nações. Então saberão que eu sou o Senhor seu Deus, vendo que eu os fiz ir em cativeiro entre as nações, e os tornei a ajuntar para a sua terra. Não deixarei lá nenhum deles; nem lhes esconderei mais o meu rosto; pois derramei o meu Espírito sobre a casa de Israel, diz o Senhor Deus."
O texto é narrativo e expõe os fatos resultantes da ação divina sobre os povos e nações envolvidas na invasão de Israel, sob a liderança de Gogue, ou seja, da Rússia. Os céticos que se dizem preteristas dizem que todas estas coisas já aconteceram no passado. Entretanto, não há nenhum registro de uma invasão a Israel vinda do extremo norte, comandada pela Rússia, envolvendo todos estes povos mencionados no texto, e da maneira descrita em seus detalhes claros.
Este texto mostra como Deus mesmo vai atuar, tanto no sentido de trazer as Nações contra Israel e, com isto, demonstrar perante todos os povos que Ele é Deus e que tudo quanto foi previsto acontecerá independentemente da vontade do homem. Há muitos preteristas que afirmam que tais fatos descritos ocorreram no passado. Todavia desafiamos estes pregadores de mentiras a que comprovem quando foi que algum império ou potência cercou Israel e foi derrotado da maneira descrita neste texto. Fato curioso é que nos últimos 10 anos biólogos israelenses descobriram na região de Meguido no centro-norte de Israel uma espécie de ave de rapina que bota dois ovos por dia. Estão se multiplicando assustadoramente em número. Será para que? Será que o banquete de carne descrito no texto é para breve?
Gloria in excelsis Deo!

Nenhum comentário: