domingo, 19 de junho de 2011

O PECADO, OS PECADOS, E O PECADOR XIX


Mt. 12: 30 a 35 - "Quem não é comigo é contra mim; e quem comigo não ajunta, espalha. Portanto vos digo: todo pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada. Se alguém disser alguma palavra contra o Filho do homem, isso lhe será perdoado; mas se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste mundo, nem no vindouro. Ou fazei a árvore boa, e o seu fruto bom; ou fazei a árvore má, e o seu fruto mau; porque pelo fruto se conhece a árvore. Raça de víboras! como podeis vós falar coisas boas, sendo maus? pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca. O homem bom, do seu bom tesouro tira coisas boas, e o homem mau do mau tesouro tira coisas más."
Estas são palavras de Jesus, o Cristo e que aparecem em outro registro sinótico de Mc. 3:28 e 29 - "Em verdade vos digo: todos os pecados serão perdoados aos filhos dos homens, bem como todas as blasfêmias que proferirem; mas aquele que blasfemar contra o Espírito Santo, nunca mais terá perdão, mas será réu de pecado eterno." A blasfêmia é uma categoria de rebelião pecaminosa que significa por extensão de sentido o seguinte: "... palavra, expressão ou afirmação que insulta ou ofende o que é considerado digno de respeito ou reverência afirmação absurda ou ilógica; contrassenso, maldição, calúnia." Trata-se de uma inclinação da natureza a se opor ao que considera desnecessário, ilógico, contra-sensual e atentatório à concepção pessoal.
O homem natural tem uma constante inclinação a blasfemar contra o que não pode alcançar, crer e receber. Isto fica claro em I Co. 2:14 - "Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque para ele são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente." Então, o problema do homem natural, a saber, que não foi eleito para ser regenerado, é contra o Espírito Santo, porque coisas ou seres invisíveis, ou seja, não sensoreáveis lhe são por loucura. Ele não as pode receber, porque as considera sem sentido, sem entendimento. Tais realidades espirituais só podem ser discernidas pelo espírito, mas este está morto para Deus por causa da natureza pecaminosa. É necessária a vivificação para ganhar a vida de Cristo e tornar-se sensível ao Espírito de Deus.
Desta forma fica evidente que o pecado pelo qual não adianta orar é o desprezo, ou ignorância à obra do Espírito Santo conforme Jo. 16: 8 a 11 - "Todavia, digo-vos a verdade, convém-vos que eu vá; pois se eu não for, o Ajudador não virá a vós; mas, se eu for, vo-lo enviarei. E quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo: do pecado, porque não creem em mim; da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais, do juízo, porque o príncipe deste mundo já está julgado." Se o homem natural, ou seja, decaído e morto espiritualmente não é convencido pelo Espírito de Deus que é pecador e que, por isso, carece da misericórdia e da graça d'Ele, não poderá mesmo ser perdoado, nem nesta vida, nem na outra de acordo com o registro bíblico.
O ensino de Cristo, neste caso, fundamenta-se no estado da natureza do homem: se ele é uma criatura natural sem regeneração, não pode compreender o convencimento do Espírito de Deus; Portanto, é uma questão de princípio, pois o fruto do homem natural, será absolutamente inclinado para o que é sensível, palpável e experimentável. Jamais para o que é espiritual e que se apropria pela graça mediante a fé, sendo ambas dons de Deus conforme Ef. 2:8 - "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus."
Pelo fruto se conhece a árvore: oliveiras dão olivas ou azeitonas; figueiras, dão figos. Jamais poderão trocar os seus frutos, porque é uma questão de princípio pré-estabelecido por Deus, por meio da genética delas. Logo, não é por causa do que alguém diz por palavras torpes ou grosseiras contra o Espírito Santo de Deus, mas por não ter os ouvidos abertos para receber a Palavra da Verdade que vivifica o pecador, remove o seu pecado, e trata dos seus atos pecaminosos.
Sola Gratia!

Um comentário:

Gracy disse...

Perfeita observação, e escrito de uma forma muito clara. Deus abênçoe a tua vida. Paz em Jesus!!!
Pastora Gracy
http://pastoragracy.blogspot.com/