segunda-feira, 15 de novembro de 2010

A ORAÇÃO SEGUNDO AS ESCRITURAS I


Mt. 21: 12, 13 e 22 - "Então Jesus entrou no templo, expulsou todos os que ali vendiam e compravam, e derribou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas; e disse-lhes: está escrito: a minha casa será chamada casa de oração; vós, porém, a fazeis covil de salteadores. (...) e tudo o que pedirdes na oração, crendo, recebereis."
Oração é um substantivo feminino que deriva do verbo orar. Tal verbo possui regência múltipla, podendo significar: suplicar, pedir, implorar, rogar a Deus, ou a forças sobrenaturais. Enquanto verbo transitivo direto e intransitivo, pode ser entendido como: falar em público, proferir discurso ou expressar-se em tom oratório, discursar. Oração é, portanto, no contexto a que se propõe este estudo, o ato de pedir, suplicar, pregar, adorar, louvar, fazer sermão, imprecar, falar, agradecer.
Na tradição cristã nominal e histórica, a oração é uma prática bastante encorajada, porque pressupõe uma relação consciente entre o religioso e Deus, ou outras divindades e seres espirituais. Neste exercício supõe-se que a pessoa louve, agradeça, interceda por outras pessoas, peça bênçãos para si e para os outros. Dependendo a quem se dirige a oração, esta poderá até mesmo amaldiçoar, como foi o caso do contrato de Balaão e Balaque no caso de Peor. Embora, neste caso, Deus impediu o intento do orador.
A oração é um ato, o qual pode assumir diversas formas e diferentes conteúdos. Pode ser em silêncio, em voz audível; pode ser individual ou coletiva; pode ainda ser em forma de cântico ou de leitura de textos sacros. Há os que oram apenas para agradecer, enquanto outros oram apenas para pedir. Há quem ore para desejar boas coisas aos amigos e até mesmo aos inimigos, enquanto outros oram para pedir o mal sobre os desafetos. Há quem ore em nome de Jesus, o Cristo, porém há quem ore em nome dos santos, dos anjos, das forças da natureza, dos demônios.
Todavia é mister indagar algumas coisas sobre a oração: há algum modelo de oração? Há exemplos de oração? Há forma correta de oração? Há conteúdo correto para a oração? Há autorização escriturística para a oração? Há encorajamento a que as pessoas orem?
Primeiramente, o ato de orar induz a que o orador creia naquele a quem dirige a sua oração. Creia pelo menos que ele exista e que poderá ouvi-lo. Ninguém falaria a alguém que não crê que exista, especialmente quando este é invisível aos olhos carnais. A oração requer que o orador creia na pessoalidade, e na possibilidade do contato, como também da resposta.
Segundo Ambrose Bierce no seu Devil's Dictionary - Dicionário do Diabo - "orar é pedir que as leis do universo sejam anuladas em favor de um único postulante que se confessa indigno."
Orationis do latim é discurso, linguagem, palavra, prece. Vê-se que há muito de humanidade e pouco de espiritualidade nestas práticas oracionais.
Sola Fide!

Nenhum comentário: