sábado, 1 de novembro de 2008

A OPERAÇÃO DO ERRO I

II Ts. 2: 1 a 17 - "Ora, quanto à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, rogamos-vos, irmãos, que não vos movais facilmente do vosso modo de pensar, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola como enviada de nós, como se o dia do Senhor estivesse já perto. Ninguém de modo algum vos engane; porque isto não sucederá sem que venha primeiro a apostasia e seja revelado o homem do pecado, o filho da perdição, aquele que se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, de sorte que se assenta no santuário de Deus, apresentando-se como Deus. Não vos lembrais de que eu vos dizia estas coisas quando ainda estava convosco? E agora vós sabeis o que o detém para que a seu próprio tempo seja revelado. Pois o mistério da iniquidade já opera; somente há um que agora o detém até que seja posto fora; e então será revelado esse iníquo, a quem o Senhor Jesus matará como o sopro de sua boca e destruirá com a manifestação da sua vinda; a esse iníquo cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás com todo o poder e sinais e prodígios de mentira, e com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para serem salvos. E por isso Deus lhes envia a operação do erro, para que creiam na mentira; para que sejam julgados todos os que não creram na verdade, antes tiveram prazer na injustiça. Mas nós devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos, amados do Senhor, porque Deus vos escolheu desde o princípio para a santificação do espírito e a fé na verdade, e para isso vos chamou pelo nosso evangelho, para alcançardes a glória de nosso Senhor Jesus Cristo. Assim, pois, irmãos, estai firmes e conservai as tradições que vos foram ensinadas, seja por palavra, seja por epístola nossa. E o próprio Senhor nosso, Jesus Cristo, e Deus nosso Pai que nos amou e pela graça nos deu uma eterna consolação e boa esperança, console os vossos corações e os confirme em toda boa obra e palavra."
O homem, especialmente o religioso sempre vê o mundo e as coisas em duas categorias: o bem e o mal. Atribui o bem a Deus e o mal ao Diabo. Oferece sacrifícios, envida esforços, busca desenvolver algum padrão místico, ético ou ritualístico afim de obter o bem e se livrar do mal. Reputa o sucesso e a fama a uma suposta aprovação de Deus em função dos seus bons atos, condicionando, assim, a justiça própria ao favor de Deus. Cria uma falsa perspectiva de que Deus se inclina ao homem em função daquilo que ele faz ou deixa de fazer. Neste sentido está sempre com o foco fora da verdadeira centralidade, pois retira de Cristo toda honra e toda glória para colocá-as em si mesmo e nas suas excelsas qualidades. Consegue fazer Deus e Seu Filho Unigênito se curvarem à criatura, invertendo a verdade. Cria e recria Deus tantas quantas forem as possibilidades humanistas e humanizadas. Seculariza o que é eterno e eterniza o que é secular. Manipula as forças do além como quem tem Deus sob controle na mão direita, e o Diabo na mão esquerda. Tratam-os como se iguais fossem, atribuindo-lhes poderes de igual envergadura no Universo.
O texto, objeto deste e de outros artigos subsequentes trata e retrata com clareza uma série de enganos religiosos, os quais levam ao envio da operação do erro no mundo, na igreja e no coração de muitos homens. É como o apóstolo Paulo doutrina em Rm. 1: 19 a 25 - "Porquanto, o que de Deus se pode conhecer, neles se manifesta, porque Deus lho manifestou. Pois os seus atributos invisíveis, o seu eterno poder e divindade, são claramente vistos desde a criação do mundo, sendo percebidos mediante as coisas criadas, de modo que eles são inescusáveis; porquanto, tendo conhecido a Deus, contudo não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes nas suas especulações se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu. Dizendo-se sábios, tornaram-se estultos, e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis. Por isso Deus os entregou, nas concupiscências de seus corações, à imundícia, para serem os seus corpos desonrados entre si; pois trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura antes que ao Criador, que é bendito eternamente. Amém."
Portanto, quando adarem dizendo que algum homem é sábio, certeza se pode ter de que é, de fato louco, porquanto, estará mundando a centralidade da glória que só a Deus é devida eternamente.

Nenhum comentário: